11:50, 24 mai 2017
Pará

Escolas da Seduc vão receber quase 23 mil novas carteiras

Foto: Agência Pará

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) está providenciando quase 23 mil carteiras escolares (padrão “cadeiras universitárias”), para atender 51 escolas da Região Metropolitana e do interior do Pará. É um investimento de mais de R$ 4,1 milhões de reais.

Emergencialmente, a Seduc adquiriu, neste mês de maio, um lote de 700 unidades, já entregues a 12 estabelecimentos de Belém e do interior. Uma das escolas beneficiadas foi a Paracuri II, em Icoaraci. E já está autorizada a compra de 175 unidades adicionais para a escola “Mario Chermont”, localizada no bairro da Cremação, em Belém.

A revitalização de equipamentos escolares consta do Programa de Melhoria da Qualidade e Expansão da Cobertura da Educação Básica preconizado, no âmbito do Pacto pela Educação, cujo fundamento é mudar o padrão da educação paraense.

Estão em andamento mais dois processos de compra: um de quatro mil unidades, que serão adquiridas por meio de pregão eletrônico, e outro de 18 mil carteiras, cuja licitação está sendo preparada; este lote vai equipar 51 escolas que estão em ampliação, reforma e construção na Região  Metropolitana e no interior. 

As novas carteiras têm estrutura metálica e componentes em polipropileno (um plástico de alta resistência). Elas substituirão as mais antigas, construídas com MDF (madeira aglomerada e prensada, que tem pouca durabilidade em função da umidade da região). O novo modelo foi testado pela Seduc, sendo avaliado o aspecto ergonômico - conforto dos usuários, considerando-se que a maioria dos estudantes passa, em média, até quatro horas na sala de aula.

Entre as unidades de ensino beneficiadas com o lote de quatro mil novas carteiras está a escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Manoel Saturnino de Andrade Favacho, em Ananindeua, que emergencialmente, irá receber, até o início do próximo mês, 150 unidades. 

O investimento da Seduc de recursos do Tesouro do Estado em novas carteiras, até o final do ano, somará R$ 1.107.000,00 e do financiamento do Banco Mundial em torno de  R$ 3,8 milhões.


Texto: Kátia Aguiar

Fotos:Fernando Nobre


Compartilhar

Outras Notícias